Notícias

Campeonato Mineiro do CBP 3 quebra recordes com a etapa que mais saiu peixe na história

Com quase três toneladas, primeira etapa mineira, realizada no Pesqueiro Unipesca, entra para a história do Campeonato Brasileiro em Pesqueiros

As duas etapas do campeonato classificatório do terceiro CBP, no pesqueiro Unipesca esportiva, em Uberlândia-MG, deixaram alguns pescadores chateados: os que não participaram.

Pois quem esteve presente, sabe que viu de perto uma das maiores competições de pesca de todas as edições do Campeonato Brasileiro em Pesqueiros da Fish TV.

Os dois dias (sábado e domingo) foram espetaculares, com os mais belos exemplares sendo vistos na arena de pesca. Peixes fortes e saudáveis foram a prova viva do intenso trabalho do Unipesca para que a etapa mineira fosse um show!

Mas, obviamente, precisamos dar um grande destaque para a primeira etapa. Indo na direção contrária de muitos campeonatos de pesca, onde a segunda etapa é a que se destaca, por conta da ativação dos peixes no dia anterior, a primeira prova do Unipesca foi quem roubou a cena.

PRIMEIRA ETAPA

No total da primeira etapa, foram 2.979,190kg de peixes capturados, faltando apenas 20,810kg para atingir três toneladas. Com esse número, a etapa um do Unipesca ultrapassou a etapa do Parque Maeada, realizada no dia 24 de fevereiro de 2018 (com 2.491,470kg de peixes) e se tornou a etapa em que mais as balanças trabalharam.

Com 429 exemplares pescados, a primeira etapa mineira de 2021 também se tornou a etapa em que mais saiu quantidades de peixes, ultrapassando a etapa do Sítio 3 Lagoas, em Santa Catarina, realizada no dia 23 de novembro de 2019, que havia somado 408 exemplares.

Mas esses recordes não podem ser falados apenas por números. Quem acompanhou e, principalmente, quem esteve de perto admirando a beleza que foi essa etapa, sabe que o evento do dia 23 de outubro quebrou também, as barreiras da emoção.

Com, literalmente, segundos de prova, ações já foram percebidas e foi um piscar de olhos para vermos o primeiro peixe na balança.

Claro, como já é esperado em competições de pesca em pesqueiro, os primeiros a sair são os peixes que se encontram na classificação entre pequeno e médio, já que são peixes mais novos e com pouca experiência nesses momentos.

Só que, no CBP, passou de dois quilos, está valendo! E os pescadores, totalmente focados, não deixavam nenhum grama de peixe passar! Entrou no passaguá, vai para a balança!

E foi essa soma que começou a acirrar a disputa, em diversos fatores. Na matemática em si, quando cada dupla ia alterando sua pontuação e no fator psicológico, já que, com a intensa saída de peixes, não se fazia ideia da classificação geral. Isso acabou colocando uma pressão maior ainda em todos que disputavam.

Até os últimos instantes de prova, tudo estava em aberto. Mas ali pela metade da competição de sábado, foi onde começamos a notar algumas duplas favoritas. Para se ter uma noção, a dupla campeã não estava nem entre as dez primeiras, ao final do primeiro tempo de prova.

A disputa foi ficando mais pesada, mais peixes saindo e o que se via, com muita frequência, eram filas em todas as balanças do Unipesca.

Nesse momento, os fiscais precisaram ser rápidos e diretos, pesando o peixe, computando a pontuação e acompanhando a soltura. Em alguns casos, os competidores nem tiveram tempo de tirar aquela famosa foto com o exemplar, tamanha era a pressa e a certeza de mais capturas.

Pescadores conhecidos estavam botando pressão. Gláuter, primeiro campeão brasileiro em pesqueiros, estava dessa vez com um outro parceiro: Inácio. Para quem os conhece bem, sabe que foi a união de dois heróis: Gláuter é conhecido como Robin e Inácio, como Thor!

A força dessa dupla foi percebida no momento em que eles capturaram uma bela Pirarara de 28.250kg com massa no fundo, subindo na classificação e garantindo o troféu de maior peixe do dia.

A dupla Jedean e Silfarney lideravam a prova no momento da pausa para almoço e continuaram fazendo uma grande prova, com 17 peixes pescados e mais de 137 quilos, o que garantiu a vice colocação.

Mas com todos os 429 peixes capturados ao longo da etapa, muita coisa mudou e a classificação não conseguia se manter a mesma, nem por um minuto.

Foi aí que o show começou! Markim e Rafael Silvério, pescadores goianos experientes e muito conhecidos no CBP, mostraram toda a força de Goiás e pegaram incríveis 33 exemplares, com uma soma assustadora de 211,050kg de peixes!

Com esses números, era muito difícil eles serem superados. E não teve jeito, com a contagem regressiva final, os olhares já se voltavam para a dupla, que entrou para a história com diversos exemplares capturados em minutos!

A dupla levantou o troféu e vai para a grande final do terceiro CBP, junto de Jedean e Silfarney, que ficaram em segundo e de Gláuter e Inácio, que pegaram o maior peixe!

CLASSIFICADOS PARA A FINAL:

1º LUGAR: RAFAEL SILVÉRIO E MARKIM DA LUA

2º LUGAR: JEDEAN E SILFARNEY

MAIOR PEIXE: GLAUTER E INÁCIO

 

SEGUNDA ETAPA

Entre todas as etapas já disputadas no CBP, a primeira mineira de 2021 superou todas! Obviamente que, alcançar essa meta, novamente, um dia depois, era muito difícil.

Mas, sinceramente, os pescadores não estavam preocupados em bater o recorde do dia anterior. Apenas determinados em aproveitar tudo o que a arena do Unipesca tem a oferecer!

Dito e feito! Os recordes alcançados no sábado não foram batidos no domingo. Porém, isso não tirou, em nenhum momento, a adrenalina e a emoção da segunda etapa.

Antes do início da prova, enquanto os pescadores entravam na arena em duplas, uma forte chuva e um vento bem gelado, tomaram conta do ambiente.

Com capas de chuva e suas tralhas de pesca, os competidores se encaminharam para suas raias e se preparavam para capturar diversos exemplares.

Porém, assim que a prova começou, as ações não foram tantas, como no dia anterior. Mas não deu muito tempo e os peixes começaram a aparecer.

A chuva que assustou no início foi bem passageira e logo parou. Já o vento, diminuiu um pouco mas continuou por boa parte da etapa.

E aí, a prova começou a ganhar a cara do CBP, com aquela correria em volta da arena, peixes sendo pesados e soltados a todo o momento. Adrenalina pura!

Nos primeiros momentos, belas Pirararas deram as caras. Mas, depois de um certo período, deu para ver de tudo na etapa de domingo.

Logo quem apareceu foi o já citado Robin que, no domingo, estava com outro parceiro: Sergim! E não é que o Glauter, mais uma vez, pegou o maior peixe da etapa? Dessa vez foi uma Pirarara de 27,660kg pega no fundo com mortadela.

Outra dupla que marcou a segunda etapa mineira foi Aldemir e Luciene, que brigaram durante toda a competição e ficaram em segundo lugar ao final do primeiro, segundo e terceiro tempo. Só que, na quarta bateria de prova, acabaram perdendo duas posições, indo para quarto lugar e deixando escapar a vaga para São Paulo.

De igual maneira, a dupla está de parabéns! Mas, no lugar deles, também de parabéns, Kleiton e Muller alcançaram a segunda posição e garantiram vaga na finalíssima!

Mas, se tem uma dupla que merece destaque na segunda etapa mineira, com certeza, precisamos falar da dupla campeã, que terminou todos os quatro tempos de prova no topo.

Flavinho e Tadeu, que ficaram em terceiro lugar na primeira etapa, capturaram 10 belos exemplares, somando 81,400kg de peixes, com quase dez quilos a mais do que Kleiton e Muller, dupla vice-campeã.

Nos últimos 30 minutos de prova, os dois pescaram dois Tambacus com massa de fundo, o que garantiu o título da segunda etapa mineira!

Com o troféu eu mãos, a dupla comemorou muito e também é mais uma a carimbar o passaporte para a disputa dos incríveis 100 mil reais!

Mas apesar do grande dia de Flavinho e Tadeu, eles ficaram bem longe de alcançar Markim e Rafa Silvério. Com isso, se definiu a dupla campeã!

CLASSIFICADOS PARA A FINAL:

1º LUGAR: FLAVINHO E TADEU

2º LUGAR: KLEITON E MULLER

MAIOR PEIXE: SERGIM E GLAUTER

 

CAMPEONATO MINEIRO DO TERCEIRO CBP

Muito merecido, o troféu de Campeão Mineiro tem novos donos: Rafael Silvério e Markim da Lua! Os pescadores campeões, com a vitória, também já garantiram vaga para o CBP 4!

Uma etapa histórica para o CBP e um campeonato magnífico realizado no Pesqueiro Unipesca Esportiva, com organização, respeito e quase três toneladas de peixes!

O CBP vai avançando e as etapas estão ficando, cada vez mais, emocionantes e disputadas. E aí, quem será que será o próximo campeão?

Clique aqui para seguir o Instagram da Fish TV e não perder nada da competição!

Premiações do 3º Campeonato Brasileiro em Pesqueiros

  • Campeão nacional: R$ 100.000,00 em dinheiro, troféu e medalha.
  • Vice-campeão nacional: Viagem, com tudo pago, para Alta Floresta, no Mato Grosso, troféu e medalha.
  • 3º lugar nacional: Viagem, com tudo pago, para Corrientes, na Argentina,  troféu e medalha.
  • Maior peixe nacional: R$ 10.000,00. troféu e medalha.
  • 1º lugar estadual: R$ 2.000,00, inscrição para o CBP 4, troféu e medalha.
  • Maior peixe de cada estado: R$ 1.000,00,  troféu e medalha.

O 3º Campeonato Brasileiro em Pesqueiros conta com o apoio de Buffalo MotoresHughesnetQuistyAlbatroz FishingJem ComercialMaruri FishingRepeMaxCloter RytosDewarLife KLumisMX PESCAPatola e Pegando Gigantes.

 

    Quer saber mais?
    Preencha com seus dados e entraremos em contato




    Fish TV

    Acompanhe as novidades

    Pagamento em até 10x nos cartões de crédito. Consulte condições especiais

    Fish TV Fish TV

    QUER GARANTIR SUA VAGA NO CBP 4?

    Temos uma novidade: o Voucher Promocional! Preencha o formulário e saiba mais.