Notícias

Últimos instantes de prova decidem as duas primeiras etapas paulistas do CBP 3

Etapas realizadas no último final de semana do campeonato paulista do terceiro CBP foram definidas nos últimos cinco minutos de competição, aumentando a emoção e adrenalina na arena de pesca

Atenção cardíacos! Esta matéria contém cenas fortes de um campeonato que está agitando o mundo da pesca esportiva! 

Para início de conversa, é bom explicar que, quem conhece o tanque 7 do Parque Maeda, em Itu-SP, já sabe que a disputa foi acirrada e com peixes saindo a todo o momento.

Por mais que vários pesqueiros estejam dando show nesse terceiro CBP, a arena de pesca palco das etapas classificatórias paulistas, precisa de um destaque especial! (As fotos das etapas estão disponíveis em um link no final desta matéria).

Mas apesar de toda a beleza do local, cercado por belos coqueiros e áreas verdes, não é essa a característica mais marcante do tanque 7. E sim, obviamente, os belos exemplares que ali são criados.

Belos e em grandes quantidades! Isso foi percebido, logo de cara, por qualquer um que acompanhou o evento. Os fiscais que trabalhavam nas quatro balanças da arena, não pararam por nada: nem no sábado, nem no domingo.

Somando as duas etapas da primeira fase do campeonato paulista do terceiro CBP, tivemos um total de 4.206,38kg de peixes! (Sim, mais de quatro toneladas em dois dias!)

O tanque 7 do Parque Maeda merece aplauso, assim como cada competidor que suou e foi atrás de seus objetivos.

Mas para entender melhor como foram esses dois dias, precisamos contar em detalhes, separadamente.

ETAPA 1 (SÁBADO, 6 DE NOVEMBRO): A pesca não acaba, nem quando termina!

Quando o juiz apita, o jogo de futebol acaba. Quando o primeiro atleta cruza a linha de chegada, a corrida já tem o seu campeão. Quando o juiz sinaliza o fim da luta, não há mais nada para se fazer no ringue. Mas… E a pesca?

Quem acompanha o Campeonato Brasileiro em Pesqueiros sabe que, ao fim de cada tempo, caso tenha algum peixe fisgado, ele ainda está valendo. E como as arenas do CBP saem peixe a todo o momento, isso acontece com grande frequência.

Mas você já viu isso acontecer, justo no último tempo e justo com a dupla que está em segundo lugar, a poucos gramas de alcançar a liderança? Só no CBP mesmo!

Durante toda a prova, tivemos um sol forte e um calor que maltratou! Se não fossem os uniformes cedidos aos competidores, um dia antes da competição, muitos dos pescadores sairiam, com certeza, com queimaduras.

A temperatura estava alta, não só na marcação dos termômetros, mas em toda a adrenalina da disputa. E logo de cara, eles apareceram: os Tambacus!

Dos 70 peixes capturados pelas dez primeiras duplas na classificação final, apenas dois não eram da espécie. Para quem ama a pesca dos Tambas, o tanque 7 é o paraíso.

Dentre esses dois exemplares, tivemos um Pacu e um gigantesco Pirarucu, capturado no primeiro tempo de prova!

Aproximadamente às 10:30h da manhã de sábado, os olhares da arena se voltaram para a dupla Cesar Okazaki e Henrique, que apresentaram uma bela briga com este grande peixe.

Depois de muita técnica, paciência e determinação, foi para balança o Pirarucu de 40,700kg, se tornando o maior peixe do dia e de todo o campeonato, até então!

Os gritos emocionados dos competidores e de todos que estavam acompanhando, fizeram o Parque Maeda parar e a dupla disparou na frente da classificação.

Com o passar do dia e das mudanças de raias, Cesar e Henrique pegaram mais quatro Tambacus, apostando no Minhoco e Lesma, na modalidade fundo (pela manhã) e em boia torpedo e cevadeira (pela tarde). A soma dos demais exemplares, junto ao belo Pirarucu, deixaram a dupla em terceiro lugar, mas com vaga garantida na final, pelo maior peixe da etapa!

Mas a grande disputa do dia, com certeza, foi de Lucas e Richard contra Piovesan e Dudu do Brasil!

A classificação ia mudando a todo instante, mas era nítido que a briga pelo título estava entre esses quatro grandes competidores.

Com dez Tambacus pescados, Piovesan e Dudu estavam focados em manter a liderança e garantir o título da etapa. Com 88,360kg de peixe, estavam com quase dez quilos a mais que Lucas e Richard.

Mas no CBP, tudo pode mudar! Faltando 6 minutos para finalizar a prova, Lucas apostou no Minhocoçu e Boia e retirou da água um Tambacu de 15,300kg, levando a dupla para a liderança da competição, com 94,210kg.

E em 6 minutos, Dudu do Brasil e Piovesan precisavam de um peixe de 6 quilos para garantir o lugar mais alto do pódio. Dudu preparou o Minhoco, a Boia Cevadeira e fez sua última tentativa. Quando os alto-falantes do tanque 7 começaram a contagem regressiva, Dudu sentiu a ação e fisgou o exemplar!

A prova foi finalizada, mas o peixe de Dudu ainda estava valendo. Enquanto a torcida de Lucas e Richard já comemorava, Dudu manteve a concentração para não perder a chance.

Depois de uma bela briga, o passaguá retirou um Tamba de 12,260kg às 17:33h (três minutos após o término da prova)! A cena da dupla comemorando entrou para a história do CBP!

Com esse final épico, as duplas classificadas para a grande final foram:

1º – DUDU E PIOVESAN: 100,620KG

2º – LUCAS E RICHARD: 94,210KG

MAIOR PEIXE – CESAR E HENRIQUE: PIRARUCU DE 40,700KG

 

ETAPA 2 (DOMINGO, 7 DE NOVEMBRO): Um casal campeão, é um casal campeão!

A etapa de domingo no Tanque 7 nos fez relembrar as outras etapas classificatórias já realizadas no terceiro CBP. Na etapa goiana, realizada em Campo Limpo de Goiás-GO, tivemos muitos casais se destacando. Já na primeira etapa mineira, realizada no pesqueiro Unipesca Esportiva, em Uberlândia-MG, tivemos recorde, com quase três toneladas de peixes fisgados.

E no último dia 7, também tivemos muitos casais se destacando, sem contar que tivemos um total de 2.529,960kg de peixes capturados.

A segunda etapa paulista não chegou a alcançar, em números, a primeira etapa mineira. Mas no quesito emoção, com toda certeza, elas se parecem!

Mais uma vez, o Tambacu foi o centro! Dos 120 peixes capturados pelos dez primeiros colocados, 111 eram Tambas. Só que, mais uma vez, o Pirarucu roubou a cena (duas vezes).

Com o maior peixe da competição tendo sido fisgado um dia antes, o grande desafio era bater os 40,700kg do Pirarucu de Cesar e Henrique. Foi aí que Marcão, sendo acompanhado pelo seu parceiro, João, entrou na briga!

Coincidentemente, assim como no sábado, próximo às 10:30h da manhã, Marcão começou uma longa briga com um Pirarucu. Pelo tamanho que demonstrava ao aparecer na superfície, dava para saber que o peixe ia trazer uma boa pontuação, mas ainda existiam dúvidas se o exemplar seria o maior do campeonato.

Com Minhocoçu e Boia Cevadeira, Marcão conseguiu tirar da água um belo peixe! Na hora da pesagem, a confirmação: não bateu o peixe do sábado, mas era o maior exemplar do domingo: 36,560kg!

Exausto, Marcão comemorou e ficou na torcida para que nenhum pescador o alcançasse. Após esse grande troféu, a dupla ainda capturou um Tambacu, uma Cachara e Pirarara, este último com salsicha e boia. Mas apesar do belo Pirarucu, a somatória da dupla ficou na décima colocação.

Eles estavam garantindo a vaga na grande final até às 17:26h, quando a dona Carmem, acostumada a pescar Carpa-Cabeçuda, pegou o primeiro peixe do dia!

Segundo a pescadora, ela percebeu a movimentação do peixe próximo à margem e apostou em lançar a isca mais por perto. Deu no que deu!

Com uma bela briga e com ajuda de outros competidores para retirar o animal da água, a dona Carmem deu um show e capturou um Pirarucu de 40,460kg, apenas 240 gramas a menos do que o maior peixe do terceiro CBP.

A captura levou a dona Carmem e seu parceiro Fredy para a grande final, com o troféu de maior peixe!

Já a disputa pelo título foi acirrada e muito gostosa de se assistir! Mais uma vez, o CBP mostrou que a pesca entre casais é garantia de vitória!

Em uma boa parte da prova, Karina e Mauro estiveram na liderança. Ao total, eles pegaram 17 Tambacus, todos com Minhoco e a maioria na modalidade Boia Cevadeira.

Outro casal de destaque, era o casal formado por Patrícia Arikado e Marcio Arikado, atuais campeões goianos do CBP, que disputavam as primeiras posições com Karina e Mauro. Em sua somatória, foram 21 Tambas capturados.

Mas a disputa era tão acirrada que, ao fim da prova, não se fazia ideia do casal campeão. Porém, uma coisa era certa: como Marcio e Patrícia já estavam classificados, a dupla que ficou em terceiro garantiu vaga na finalíssima.

Essa dupla é formada por Adan Santos e Marcelo, que contavam com uma grande torcida ao redor da arena e nas redes sociais da Fish TV.

Com 175,690kg de peixe, os dois garantiram o terceiro lugar, capturando 17 Tambas com Minhocoçu, com exceção do primeiro, capturado com massa. Os últimos minutos foram essenciais para Marcelo e Adan, que capturaram três belos exemplares faltando dez minutos para o fim.

E faltando menos de um minuto para o término da prova, Karina pegou seu último peixe, de 10,550kg. Marcio e Patrícia também tiveram um bom final de prova e tudo estava incerto, até o momento do anúncio.

Na somatória, Marcio e Patricia pescaram 194,060kg contra 186,800kg de Karina e Mauro e se tornaram campeões de uma etapa do CBP (de novo)! Lembrando que a grande dupla campeã paulista só será definida após o término das oito etapas restantes.

Mais uma vez, o casal Marcio e Patrícia mostrou que a pesca entre casais está levantando troféus! E, mesmo já classificados, eles vão atrás de seus objetivos na pesca esportiva!

E assim ficou a classificação do segundo dia de prova paulista:

1º – MARCIO E PATRÍCIA: 194,060KG

2º – KARINA E MAURO: 186,800KG

3º – ADAN E MARCELO: 175,690KG

MAIOR PEIXE – FREDY E PAOLA (DONA CARMEM): PIRARUCU DE 40,460KG

VEJA AS FOTOS DAS DUAS PRIMEIRAS ETAPAS PAULISTAS CLICANDO AQUI!

Quer conferir todas as emoções dessa etapa? Siga o Instagram Oficial da Fish TV e acompanhe a cobertura da disputa por lá!

Premiações do 3º Campeonato Brasileiro em Pesqueiros

  • Campeão nacional: R$ 100.000,00 em dinheiro, troféu e medalha.
  • Vice-campeão nacional: Viagem, com tudo pago, para Alta Floresta, no Mato Grosso, troféu e medalha.
  • 3º lugar nacional: Viagem, com tudo pago, para Corrientes, na Argentina,  troféu e medalha.
  • Maior peixe nacional: R$ 10.000,00. troféu e medalha.
  • 1º lugar estadual: R$ 2.000,00, inscrição para o CBP 4, troféu e medalha.
  • Maior peixe de cada estado: R$ 1.000,00,  troféu e medalha.
O 3º Campeonato Brasileiro em Pesqueiros conta com o apoio de Buffalo MotoresHughesnetQuistyAlbatroz FishingJem ComercialMaruri FishingRepeMaxCloter RytosDewarLife KLumisMX PESCAPatola e Pegando Gigantes.

 

    Quer saber mais?
    Preencha com seus dados e entraremos em contato




    Fish TV

    Acompanhe as novidades

    Pagamento em até 10x nos cartões de crédito. Consulte condições especiais

    Fish TV Fish TV

    QUER GARANTIR SUA VAGA NO CBP 4?

    Temos uma novidade: o Voucher Promocional! Preencha o formulário e saiba mais.